Crédito Pessoal

O crédito pessoal é um fenómeno relativamente recente no nosso País, com cerca de uma década. Até essa altura as pessoas apenas contraiam créditos para a aquisição da casa ou a compra de carro.

O crédito pessoal na realidade é um serviço bancário que se subscreve com uma instituição financeira autorizada, cujo valor geralmente se destina à compra de bens de consumo ou outros produtos similares.

O crédito pessoal no sentido mais lato pode mesmo incluir a aquisição de viatura, se bem que nesse caso é mais conhecido como crédito automóvel e até, a compra de casa, embora para esta finalidade seja mais comum a contratação do produto que se convencionou chamar crédito habitação e que pressupõe a realização de uma hipoteca ao imóvel que é objeto do financiamento.

O crédito pessoal é para fins de foro privado

Interpretando à letra a própria designação do crédito – crédito pessoal – percebe-se de imediato que este tipo de empréstimo é próprio para fins particulares e não, por exemplo empresariais. No entanto, presentemente esta modalidade de crédito generalizou-se e abrange várias formas que não se aplicam propriamente a clientes individuais, mas sempre com a premissa de ser atribuído para uso livre, não coartado por qualquer restrição, a que outros tipos de crédito têm que obedecer.

As prestações do crédito visam pagar juros e amortizar o capital emprestado

Dito de forma simples, o crédito pessoal é um empréstimo que se contrai e que tem de ser devolvido ao credor (a financeira) num espaço de tempo previamente acordado entre as partes e acrescido dos respetivos juros.

O montante pelo qual contraímos o crédito ao consumo é assim amortizado ao longo do prazo de pagamento por cada uma das mensalidades, que ao mesmo tempo que concorre para o pagamento desse montante, servem também para ir pagando os juros que vão decorrendo.

Finalidades mais comuns de um crédito pessoal

Já foi referido o carácter livre da utilização que podemos dar ao dinheiro concedido pela subscrição de um crédito pessoal. Foi também adiantado que o crédito pessoal pode mesmo ser utilizado para a compra de automóvel ou até, em casos menos comuns, para a subscrição de um empréstimo para a compra de casa, mas efetivamente não são estas as finalidades mais comuns para este tipo de crédito.

As finalidades de crédito pessoal mais comuns têm a ver com o que podemos designar de projetos pessoais. Realizações de pequena ou média dimensão, que também exigem pequenos ou médios financiamentos. São desta ordem os casos de financiamento para despesas com formação profissional e mesmo com a frequência de cursos superiores, realização de obras de remodelação da casa, aquisição de computadores pessoais e equipamento informático, compra de mobiliário ou electrodomésticos, despesas com a realização de viagens, etc.

Também existe um lado mais sombrio nas razões pelas quais alguém poderá recorrer ao crédito pessoal. Infelizmente, certas vezes a razão pela qual se recorre a um crédito pessoal tem a ver com uma situação imprevista, muitas vezes nada agradável que exige uma certa disponibilidade de dinheiro quando este não existe de momento. Neste âmbito, o crédito pessoal pode ser contraído, por exemplo, para responder a despesas com a saúde, nomeadamente intervenções cirúrgicas, e pagamento de impostos.