Novo Banco corta comissões na net e antecipa prestações da SS

Novo Banco corta comissões na net e antecipa prestações da SS

As instituições financeiras portuguesas contribuindo para mitigarem os impactos da crise da Covid-19 que muitos transtornos ainda está para fazer nas finanças das pessoas e das empresas, estão a anunciar medidas de tolerância e apoio para com os seus clientes.

Novo Banco

O Novo Banco disponibiliza um pacote de produtos e serviços destinado a reduzir os riscos inerentes ao contágio pelo novo coronavírus. Neste âmbito, o banco isenta temporariamente um conjunto de transacções feitas pelos clientes através dos canais digitais. Concretamente, as transferências interbancárias, pagamentos de serviços, cash-advance e transferências MB Way.

Para facilitar a utilização de pagamentos electrónicos em detrimento da utilização de dinheiro, o banco está também a isentar a primeira anuidade gratuita do cartão de débito para novos pedidos e para substituições, bem como a anuidade do cartão pré-pago (NB Pocket) para novos pedidos. Medidas são válidas até 30 de Abril.

Os comerciantes e pequenos negócios clientes vão ter isenção de custos do serviço de homebanking NBnetwork até 30 de Abril, para novos pedidos. Estes também vão estar isentos de custos fixos nas transacções efectuadas através de TPA, permitindo que aceitem pagamentos de valor reduzido sem custos acrescidos.

No que respeita ao crédito, são várias as iniciativas. O banco liderado por António Ramalho criou uma linha de conta corrente dedicada a apoiar os comerciantes e pequenos negócios afectados pelo Covid-19 (com isenção de comissões nos primeiros seis meses) e está também a alinhar com a linha de crédito Capitalizar Covid-19.

O banco também está a antecipar às empresas as prestações da Segurança Social, que atingem 70% do valor suportado com os seus salários. Esta solução garante às empresas uma liquidez imediata e consequentemente um acréscimo de liquidez de tesouraria e, sobretudo, reduzindo o risco de salários em atraso.

Às empresas de sectores com maior dificuldade de tesouraria, o Novo Banco também está a prorrogar o prazo de pagamento das facturas até 90 dias dos produtos de Factoring. Em casos devidamente justificados, as empresas de certos sectores poderão ainda beneficiar um período de carência de capital até 12 meses em contratos de financiamento de médio e longo prazo já em curso, e quando o serviço da divida esteja a devidamente assegurado.

Tags

 
» Simulação de crédito
  • 1.
  • 2.
  • 3. Fim

Ler política de tratamento de dados pessoais
 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*