Banca aumenta as comissões no Crédito Pessoal

Banca aumenta as comissões no Crédito Pessoal

Por

6 de Janeiro de 2010

0 comentários

Crédito Pessoal

Os bancos têm vindo a aumentar as comissões que cobram no crédito pessoal durante os últimos cinco anos, representando nalguns casos uma aumento na ordem dos 72 por cento. Segundo o estudo da DECO a que o Diário Económico se refere, os valores variam muito consoante os bancos e com os montantes e os prazos contratados para o crédito pessoal, sendo certo que os aumentos na cobrança de comissões de crédito são directamente proporcionais aos montantes dos empréstimos – quanto mais o Banco empresta, mais tem vindo a cobrar em comissões.

comissões de créditoA título de exemplo, atente-se que em Setembro de 2009, a comissão média cobrada por um empréstimo de 10 mil euros era de 157.56 euros, o que representa um aumento de 72% face ao ano de 2004.  Para um empréstimo mais pequeno, por exemplo de  5 mil euros, a comissão média cobrada foi de 97.73 euros, mais metade do que havia sido cobrado em iguais circunstâncias há cinco anos atrás.

As comissões cobradas embora de natureza similar, respondem por nomes bastante distintos. As mais comuns no crédito pessoal, cobradas pela generalidade das instituições são: a comissão de entrada, comissão de abertura, comissão de constituição de dossiê ou comissão de contratação. Tudo nomes que para o consumidor significam euros a abater no total do valor que é pedido como empréstimo.

Existem bancos que cobram outro tipo de comissões que não apenas as referidas acima, conotadas com o início do processo. Essas comissões, ditas de periódicas, têm a oposição da DECO que as classifica como não tendo qualquer fundamento.

Os bancos podem cobrá-las por exemplo aquando do envio do extracto para pagamento, mesmo sendo este enviado por email sem qualquer custo.

Tags

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*