Crédito automóvel e crédito habitação aumentam em 2017

Crédito automóvel e crédito habitação aumentam em 2017

Os portugueses que recorrem ao crédito, ou seja, que têm créditos pendentes e/ou que utilizam cartões de crédito, aumentou de 34 por cento para 44 por cento em 2017. Embora as finalidades sejam as mais variadas, as modalidades de créditos à habitação (33 por cento) e os créditos para aquisição de automóvel (20 por cento) são os mais comuns.

política de remunerações do Credibom

Para a maior parte dos consumidores (26 por cento), o conjunto dos financiamentos pedidos tem um peso entre um quarto a metade no total dos seus orçamentos familiares.

Do estudo de Literacia Financeira realizado pelo Cetelem, pode-se ainda perceber que entre as várias finalidades dos créditos detidos pelos consumidores nacionais, surgem ainda os créditos destinados às férias (11 por cento); a lidar com as despesas dos filhos (9 por cento); destinados a aquisição de mobiliário (5 por cento); decorrentes de despesas ou investimento em saúde (2 por cento) e a restantes categorias (2 por cento).

Apenas 4 por cento dos consumidores referem que os créditos têm um peso superior a metade do seu orçamento familiar. A maior parte (26 por cento) refere que estes representam entre 25 por cento a 50 por cento do orçamento, enquanto 10 por cento referem que representam menos de um quarto (25%) dos seus orçamentos.

O aumento dos créditos destinados a habitação ou automóvel, bens que a maioria das pessoas só consegue adquirir recorrendo a um empréstimo, significa que os consumidores se encontram novamente numa posição em que podem regressar ao mercado de compra deste tipo de produtos, algo que se associa à melhoria das condições de vida.

Leonor Santos, diretora de Compliance e Jurídico do Cetelem.

Tags

 
» Simulação de crédito
  • 1.
  • 2.
  • 3. Fim

Ler política de tratamento de dados pessoais
 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*